ARC Guilhadeses – Entidade Certificada 3 Estrelas pela FPF

A Associação Recreativa e Cultural de Guilhadeses, foi galardoada com Estatuto de ENTIDADE FORMADORA CERTIFICADA 3 ESTRELAS, pela Federação Portuguesa de Futebol, o máximo que o clube podia atingir por não ter juvenis e juniores ou uma equipa de futebol feminino.
A ARC Guilhadeses, cumpriu os 65 critérios obrigatórios, atingindo uma pontuação de 76 pontos, nos critérios de certificação, nomeadamente ao nível do Planeamento e Orçamento, da Estrutura Organizacional, do Recrutamento, da Formação Desportiva, do Acompanhamento Médico-Desportivo, da Formação Pessoal e Social, dos Recursos Humanos, das Instalações e Logística e da Produtividade.
O Processo de Certificação da FPF enquadra 3 principais conceitos: Entidades Formadoras (5, 4 e 3 estrelas); Escolas de Futebol/Futsal (2 e 1 estrela); Centros Básicos de Formação de Futebol/Futsal e Entidades em processo de certificação.
O Processo de Certificação pode ser descrito em 7 passos ao longo da época desportiva: registo/candidatura, enquadramento inicial a que o clube se propõe como entidade formadora, autoavaliação, visita técnica comissão de certificação da FPF, relatório preliminar comissão de certificação da FPF, audiência dos candidatos/interessados e relatório final onde a FPF informa os clubes do resultado da candidatura.
O processo de certificação de entidades formadoras foi iniciado pela FPF em 2015, tornando-se num fator obrigatório para competir em provas nacionais a partir da época 2021/22, ou para registar contratos de formação desportiva e contribuir de forma decisiva para elevar os padrões de qualidade do processo de formação dos praticantes em Portugal.
A ARC Guilhadeses, ao ser certificada como Entidade Formadora 3 estrelas, vê assim reconhecidos os seus padrões de trabalho no futebol de formação junto da Federação Portuguesa de Futebol, ao longo dos seus 38 anos de existência, valorizando ainda mais as condições de excelência dos complexos desportivos do Município de Arcos de Valdevez e o trabalho dos agentes desportivos ao longo dos anos.
Num processo difícil, complexo e com um grande investimento financeiro, onde as exigências no cumprimento dos critérios são iguais para todos os clubes, quer sejam profissionais ou amadores, só foi possível atingir este resultado, porque desde a fase inicial houve compromisso, coesão e muito sacrifício por parte da direção, departamento técnico, atletas e encarregados de educação.
Uma palavra de apreço e agradecimento ao Município de Arcos de Valdevez, nomeadamente ao Exmo. Sr. Presidente, Dr. João Manuel Esteves e a Exma. Srª Vereadora da Educação, Cultura e Desporto, Dr.ª Emília Cerdeira, por terem sido parceiros e colaborantes neste processo, que em muito deve orgulhar a todos os arcuenses.
No Distrito de Viana do Castelo apenas estão certificados 6 clubes pela FPF, como entidades formadoras: Sport club Vianense – 4 estrelas, ARC Guilhadeses e AD Campos – 3 estrelas, AD Limianos, AD Barroselas e Perspetiva em Jogo, AD – 2 estrelas, a nível nacional são no total 339 entidades certificadas num total de cerca 1933 clubes de futebol federados nas Associações de Futebol e FPF.

ARC Guilhadeses já é uma entidade certificada pela Bandeira da Ética

A ARC Guilhadeses tem como missão, promover e difundir a prática desportiva, cultural e recreativa, junto da comunidade em que nos insere, proporcionando a todos os nossos atletas uma educação cívica e desportiva de qualidade, promovendo ainda uma solidificação dos laços afetivos dos atletas com o clube.
No âmbito do processo de certificação, na Federação Portuguesa de Futebol, o clube submeteu uma candidatura à Bandeira da Ética durante a época 2019/20, com um conjunto de iniciativas sob o lema #move-te por valores.
Esta candidatura/iniciativa tinha como principais objetivos:
– Inovar, mediante a criação de uma metodologia para certificação dos valores éticos no desporto;
– Garantir uma metodologia flexível e útil para todo o tipo de agentes do sistema desportivo;
– Implementar um processo que identifique e promova boas práticas no desporto;
– Promover a visibilidade de iniciativas multiplicáveis e reconhecer a ação dos agentes do sistema desportivo.
Assim sendo durante a época desportiva, os responsáveis pela gestão da Ética e Integridade, Álvaro Silva e Diogo Brandão e os responsáveis pelo Acompanhamento Escolar, Pessoal e Social, Carlos Ferreira e Daniel Pereira, com a colaboração dos treinadores, atletas e pais, juntamente com o Diretor Técnico do Clube, realizaram um conjunto de iniciativas inseridas na candidatura à Bandeira da Ética, que visam promover valores éticos, prevenir a violência no desporto, o racismo, a xenofobia e a discriminação social, junto de todos os intervenientes no desporto, das quais destacamos as seguintes:
1. Realização de palestras e atividades para a sensibilização dos agentes desportivos, atletas e encarregados de educação sobre os seguintes temas:
– Arbitragem (alterações às leis do jogo) – 20 setembro 2019
– Ética no desporto “Move-te por valores” – 18 outubro 2019
2. Leitura do juramento pela Ética Desportiva no desporto, por parte de um atleta, árbitro e encarregado educação, no início do jogo do Campeonato de Benjamins Sub 10 – ARC Guilhadeses x Barroselas – 18 janeiro 2020
3. Elaboração de um vídeo interativo com atletas e pais sobre o lema “MOVE-TE POR VALORES”.
4. Colocação de uma tarja no Complexo Desportivo da ARC Guilhadeses, com dez frases elaboradas pelos atletas para sensibilizar todos os agentes desportivos para os seus comportamentos.

Depois de realizadas as iniciativas, e submetidas a candidatura, no dia 17 de junho 2020, a ARC Guilhadeses, viu ser aprovada e reconhecida a sua candidatura à Bandeira da Ética pelo Instituto Português da Juventude e Desporto e Plano Nacional de Ética no Desporto.
A ARC Guilhadeses, desde essa data passou a ser uma entidade certificada pela Bandeira da Ética e a fazer parte de um lote restrito de uma comunidade de instituições comprometidas com a ética no desporto, ver reconhecido o trabalho que desenvolve neste âmbito e ostentar a insígnia da bandeira da ética nos próximos dois anos.

ARC Guilhadeses #move-te por valores

Atletas do CRAV num jogo histórico em Paris

No passado sábado dia 7 de Março decorreu no estádio Jean Bouin, no Parc des Princes em Paris, a final do torneio das seleções regionais de rugby, que foi disputada pela Seleção Regional Norte contra a Seleção Regional Centro.

Um evento de aplaudir, pois, numa iniciativa inédita, permitiu aos jovens atletas a realização de um sonho, jogar no estádio do Stade Français de Paris, do Top 14, um dos campeonatos nacionais mais competitivos do mundo. Esta deslocação da equipa do Norte só foi possível com inúmeros esforços quer por parte da Associação de Rugby do Norte quer por parte das câmaras municipais e dos clubes representados nesta seleção.

A equipa norte era constituída por onze atletas do CRAV, dois do Braga Rugby, três do GRUFC e sete atletas do CDUP, com um treinador do CRAV.

Quanto ao jogo propriamente dito, foi vencido pela Seleção Centro por 31-18, resultado que não transparece a prestação da seleção norte. Com efeito,  esta dominou por completo a primeira parte, que venceu por 8-18, com um ensaio do Centro no último minuto. Porém, acusando alguma falta de frescura física, não conseguiu segurar o resultado vantajoso, com uma vitória merecida, ainda que algo sobrevalorizada, dos homens da zona Centro do país.

Por fim resta agradecer o apoio da ARCOP, que recebeu os atletas do CRAV em Nanterre, e agradecer também  ao presidente, o Sr. Brito, pelo acolhimento e o excelente jantar que ofereceu à comitiva Portuguesa

Seria também uma injustiça não referir os préstimos do Sr. João Caldas, pela disponibilidade que teve em receber os atletas no restaurante Latino, onde desempenha funções profissionais.

José Correia e Sofia Marujo vencedores em Espanha

CAAV conquistou 4 pódios na VI Corrida do Entrudo Concelho de Vigo

Decorreu no passado domingo, dia 23 de fevereiro, a 6ª edição da Corrida do Entrudo Concelho de Vigo integrada nas suas festividades carnavalescas contando com mais de 400 corredores.

O Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez esteve em grande plano através das destacadas vitórias conseguidas pela iniciada Sofia Marujo e pelo veterano José Correia que efetuou um excelente registo de 34.21 (10km).

Ainda no pódio estiveram em evidência Eva Chippendale que coroou a sua estreia em competições com o 2º lugar nas infantis e André Marujo que se classificou em 3º nos juvenis.

A nível absoluto a competição foi dominada pelo internacional português Nuno Costa, múltiplas vezes campeão nacional e que uma semana antes se tinha sagrado Vice-Campeão Nacional de Corta-Mato Curto.

 

Classificações dos atletas do CAAV

Infantis Femininos 1,6km

2ª Eva Chippendale

Infantis Masculinos 1,6km

6º Luís Costa

Iniciados Femininos 2,4km

1ª Sofia Marujo

Juvenis Masculinos 10km

3º 40.51 André Marujo

Juniores Masculinos 10km

5º 40.31 Luís Fernandes

Veteranos 50-59 anos 10km

1º 34.21 José Correia

Torneio Rugby Caixa Agrícola

No dia 23 de fevereiro, o CRAV recebeu o RC Vigo, em equipas de escalões sub 14, sub 16, sub 18, naquilo que se denominou torneio Caixa Agrícola, patrocinado por esta instituição bancária.

O evento passou-se no Campo Municipal de Rugby da Coutada, e teve início às 11 horas com o jogo de sub 14, que teve duas faces. Na primeira parte, houve um esmagador domínio da equipa espanhola, que cifrou o intervalo ao intervalo em 0-27. Na segunda parte, os arcuenses, que ainda têm uma equipa muito inexperiente, aproveitaram bem o descanso do adversário. Os jovens de Vigo desaceleraram o jogo, e os da casa iniciaram uma recuperação com 34 pontos sem resposta que ditaram  o resultado final.

O jogo de sub 16 defrontou duas equipas ainda em processo de formação, que mostrou um jogo onde os ataques foram claramente melhores que as defesas, com muitos ensaios.

O último jogo, de sub 18, não foi muito diferente. O calor e o cansaço apoderaram-se dos jogadores, que desenvolveram um jogo pouco organizado e pouco coletivo. Num jogo com muitas iniciativas individuais, as defesas não corresponderem, sendo o resultado final de 45-45 elucidativo.

No final, bem à maneira do Rugby, realizou-se uma terceira parte, com um lanche para os jogadores de todas as equipas presentes, que selou uma bela tarde de Rugby no relvado da Coutada.

 

A Academia faz história

A Academia Desportiva de Arcos de Valdevez (ACDAV) apura-se para a final Nacional de Clubes na 2ª divisão. Pela primeira vez na história do atletismo arcuense, vamos ter um clube a disputar uma Final Nacional de Clubes. Nos passados dias 01 e 02 de fevereiro, 52 equipas no sector feminino disputaram o acesso às duas divisões maiores do atletismo português, divididas em 3 grupos de apuramento, entre Braga e Pombal. A Academia Desportiva de Arcos de Valdevez conseguiu o extraordinário feito de se colocar entre as 16 primeiras equipas, sendo que as 8 primeiras vão disputar a 1ª divisão e da 8ª à 16ª vão disputar a 2ª divisão. As atletas da Academia conseguiram um brilhante 13º lugar. O feito torna-se ainda maior sendo a única equipa do distrito a consegui-lo, uma das 5 de toda a zona norte. Em mais de 30 anos de atletismo do distrito Viana do Castelo, apenas duas equipas conseguiram tal feito.

É de realçar que a equipa da Academia é constituída maioritariamente por atletas sub 20 e sub 18 e esta é uma competição de absolutos (seniores). Este resultado é fruto do trabalho diário de um grupo de mais de 40 atletas, que tem vindo a espalhar qualidade pelas pistas regionais e nacionais. Nos dias 22 e 23 de fevereiro, no Altice Forúm Braga, a Academia irá lutar por um bom resultado no Campeonato nacional de 2ª Divisão de Clubes em Pista Coberta.

CRAV não passa no Porto

CDUP 45 vs CRAV 17

Em jogo antecipado do campeonato nacional da divisão de honra o CRAV deslocou-se ao Porto para defrontar o CDUP, equipa que luta pelos primeiros lugares do grupo de descida.
Qualquer veleidade que os arcuenses tivessem de poder, no mínimo, pontuar para ajudar na sua luta para fugir aos últimos lugares e garantir a tão almejada manutenção na divisão de honra, foi irremediavelmente perdida com o entrada que tiveram no jogo. Aos 10 minutos de jogo o CRAV já perdia por 21-3, fruto de 3 três ensaios sofridos nesse período. Início desastrado, com falhas defensivas que, perante uma equipa recheada de bons jogadores, onde se incluem alguns internacionais portugueses, foi a receita para quase sentenciar o jogo nesses minutos. Até ao intervalo o CDUP ainda marcaria mais um ensaio, levando para intervalo uma vantagem de 28-3.

Na segunda parte os visitantes conseguiram equilibrar mais o jogo, conseguindo marcar dois ensaios, mas o seu destino neste jogo já estava traçado e os portuenses, apesar de com maior oposição, sempre pareceram superiores, conseguindo uma vitória clara por 45-17.

Faltam ainda três jornadas para o CRAV conseguir fugir à situação difícil em que se encontra na classificação, mas os arcuenses já demonstraram esta época que conseguem ser uma equipa competitiva, que quando não comete erros não forçados, consegue apresentar um bom rugby e lutar pelos resultados em todos os jogos.

CRAV – SUB 14

A equipa de sub 14 do CRAV deslocou-se este domingo dia 2 de fevereiro à Povoa de Varzim para participar na 2ª Jornada Inter-Regional organizado pela ARN juntamente com o ERP.

O evento decorreu sem qualquer tipo de problema, contado também com um dia maravilhoso de sol que se fez sentir no campo do complexo da Agros. Esta jornada contou com a participação de equipas de todo o país. De realçar que este torneio foi realizado no registo de rugby de 13. Desta forma permitiu aos jovens atletas uma preparação para o futuro próximo (sub 16), onde já é jogado 15×15. Os atletas do CRAV participaram nesta jornada com grande entusiasmo, onde se divertiram e tiveram o prazer de jogar Rugby. O CRAV contou com 7 atletas sendo que teve também o apoio do CDUP ao disponibilizar dos seus atletas para que fosse possível a participação do clube e jogar rugby de 13, um bom exemplo do que é a modalidade. O rugby tem destas magias, onde os clubes se unem para um fim, a diversão e a transmissão dos bons valores para os jovens atletas.

Equipas de sub 12 de sub 14 do CRAV deslocaram-se ao Porto para mais um Torneio

As equipas de sub 12 de sub 14 do CRAV deslocaram-se ao Porto no dia 15 de dezembro, afim de disputar mais uma jornada do torneio regional.

Inicialmente também agendada como atividade de sub 8 e sub 10, a mesma foi cancelada em virtude da previsão de mau tempo.

Contudo, a previsão de mau tempo afirmou-se categoricamente, tendo sido a chuva a grande protagonista do evento.

Com efeito,.choveu constantemente e de forma intensa durante todo o convívio, o que o condicionou fortemente, mas também ajudou a mostrar o heroísmo dos pequenos, que quiseram sempre jogar.

Deste modo, os pais presentes puderam comprovar que, mesmo com chuva forte, o Rugby é especial.

Sofia Marujo vencedora da IV Milha de Santa Eulália

André Marujo e Luís Fernandes no pódio

Os atletas do CAAV participaram na manhã de domingo, 15 de dezembro, na IV Milha de Santa Eulália disputada nas Neves, no concelho de Viana do Castelo.

Sofia Marujo dominou por completo a sua prova, cortando a meta com mais de meio minuto de vantagem nas Infantis. No mesmo escalão em Masculinos, Luís Costa alcançou o 7º lugar. Em Juvenis André Marujo e Luís Fernandes subiram ao pódio no 2º e 3º lugar respetivamente.

Classificações dos atletas do CAAV

 Infantis Femininos

1ª Sofia Marujo

Infantis Masculinos

7º Luís Costa

Juvenis Masculinos

2º André Marujo

3º Luís Fernandes